7 de jul de 2017

Posicionamento da Adegraf sobre o Processo Seletivo da Rede Sarah

Em 22 de junho de 2107, a Rede Sarah de Hospitais e Reabilitação lançou em edital a abertura de seleção pública de provimento de 3 cargos - Designer de Produto, Designer Gráfico e Web Designer, onde especificava que somente formados em Desenho Industrial poderiam participar do processo. Como a formação em Design vem, há anos, ganhando novas formações e nomenclaturas em função das necessidades do mercado, a ADEGRAF também vem se adaptando a essa realidade, na medida em que ampliou a aprovação de novos associados que sejam formados não só em cursos de bacharelado, mas também tecnólogos e pós-graduados em Design Gráfico, Programação Visual e Comunicação Visual. Sendo assim, após termos recebido alguns questionamentos de associados que se enquadram nesse situação e que se sentiram prejudicados pela exigência da formação, a ADEGRAF contactou a organização realizadora do processo seletivo a fim de interceder em nome desses profissionais. Abaixo segue o comunicado enviado aos nossos associados pelo presidente da associação, Wagner Alves:

________________________________________________________________________

Olá, bom dia, 

Estive na sede da Rede Sarah para apresentar a posição da Adegraf e nossas solicitações em relação ao Processo Seletivo. Conversei rapidamente com uma representante do Departamento de Recursos Humanos. Acredito que nossas considerações serão contempladas. Vamos aguardar!  

Sabemos que excelentes profissionais da nossa área de trabalho não tem curso superior em desenho industrial. Mas, também sabemos que essa oportunidade de formação está disponível há décadas em todo o País.
Depois de analisados todos os questionamentos e observações dos nossos associados, chegamos a decisão de que a exigência, no Processo Seletivo da Rede Sarah, pela formação em curso superior na área de design gráfico é válida e de grande importância. 
No entanto, nossa recomendação para a área de RH da instituição foi para flexibilizar a denominação do curso e para considerar também a situação dos Tecnólogos. Abaixo está um trecho (que resume bem nossas recomendações) do Ofício que protocolamos na sede da instituição:

"Pelo exposto, a ADEGRAF solicita ao órgão competente que reavalie os critérios de seleção e também considerem válidas as inscrições de profissionais que tenha formação em cursos de Design Gráfico, Comunicação Visual, Programação Visual e Artes Visuais, sejam eles bacharelados ou tecnológicos reconhecidos pelo MEC, além dos demais requisitos solicitados. Entendemos que, até que a profissão seja regulamentada, as diversas denominações devem ser aceitas, desde que a grade curricular dos cursos seja semelhante. Nesse caso, se compararmos a grade curricular dos 164 cursos de bacharelado e tecnológicos oferecidos nas áreas de Design Gráfico, Programação e Comunicação Visual em atividade e reconhecidos pelo MEC, notam-se que os conteúdos programáticos apresentam matérias iguais, correlatas ou complementares, preparando os formandos para exercer a profissão de forma plena."

Agradecemos a participação de todos que contribuíram com esse processo. 

Valeu, forte abraço, 
Wagner Alves 
Presidente da Adegraf